baby boy three | primeiras sopas


cebola . cenoura . batata | maçã

a fase dos primeiros alimentos é uma das mais giras. não há como dar um sabor novo a um bebé. com os manos adorei a experiência, gostavam de tudo e foram bebés muito bons para comer, foram e são. claro que agora são mais esquisitinhos, mas também podera, aos sete anos sabem que existe pizza e que sopa não tem a mesma piada! quando há um mês decidimos avançar com as primeiras sopas, coincidindo com o deixar de mamar, ao V, optei por seguir o mesmo método que segui com os manos, ou seja, fazer sopas de apenas um sabor, tendo por base cebola ou alho francês, para quase servir de "refogado sem azeite" para dar gosto, acabando com uma colher de café de azeite extra virgem cru quando está pronta para dar. aprendi isto com a minha sogra italiana e o que é certo é que os bebés cá de casa lambuzam-se todos. e é uma delícia ver... 


alho francês . courgette . batata doce | pêra

têm-me perguntado imenso sobre como e que sopas faço e como as conservo e a minha primeira resposta e mais rápida é logo "copinhos AVENT PHILIPS" porque sem estes, tenho 10 em casa, não conseguia nem ter noção das quantidades, nem capacidade para gerir as mais recentes das mais antigas. não gosto de fazer sopa para um mês, no máximo faço-lhe quatro doses de uma assentada, primeiro porque acho que os bebés têm sempre que ter um novo sabor/alimento cada três dias (assim tiramos logo dúvidas de gosto, consistência, alergias e eventuais desarranjos intestinais), e uma 4ª dose para o caso de ser preciso ir a algum lado e não ter tempo, um plano fora de planos e sabermos que há uma alternativa... mulher precavida... 


alho francês . cenoura . alface | banana


cebola . abóbora . cenoura | pêra . maçâ

a grande vantagem dos cominhos é mesmo a quantidade. saber que com cada copinho temos um almoço pronto é priceless. tira-me um peso de cima da organização familiar diária que nem vos digo. quando os gémeos começaram a comer fui logo comprar e na altura tinha uns maiores, mais altos, eram ideias para dois almoços, pareciam feitos para mim. esses acabei por os usar até aos três anos deles, fui deixando um aqui, outro ali, e sobraram-me dois dos dez, um tenho o chocolate em pó biológico que compro para que o possam meter no leite quando querem, o outro uso para o V quando a fruta é muito líquida, porque com a fruta não uso quantidade certa. dou-lhe a "sopa" muitas vezes tépida/ambiente e a fruta gosto de lhe dar com muita calma, e quanta ele quiser. normalmente já está cheio, mas delicia-se com o doce. 


alho francês . brócolos . courgete | manga


cebola . courgette . couve-flor | alperce

de tudo o que já comeu, e nisso também sai aos seus manos, só não achou muita piada à batata normal. percebo-o... mas já lhe disse "quando descobrires batatas no forno quero ver". quando eu digo que dou apenas um sabor, visto eu ter escrito três ingredientes em cada imagem, é porque faço diferentes quantidades de cada um, e quando os provo quero que sobressaia mesmo o mais importante. odeio provar comida, mas nestes primeiros primeiro ano, faço-o sempre. quero que se lhe dou couve-flor, saiba a couve-flor, se for batata-doce e me souber a cenoura vou aumentando, o azeite extra virgem faz a diferença porque dá ênfase ao ingrediente mais importante e como faz muito bem à saúde meto-o cru, o chamado fio de azeite. assim tenho a certeza que quando começar a misturar mais coisas o paladar está exercitado e reconhece tudo. a papaia também não teve muito sucesso e parece que a ameixa (não tenho foto... actualizada) também não vai ser uma fruta preferida, coisa que os manos só provaram aos dois anos porque em moçambique não havia...

que é todo um processo de aprendizagem, lá isso é, mas é das coisas que mais adoro... ver bebés a crescer, a experimentar coisas novas e a ver reacções, olhares e acima de tudo como é reconfortante saber que também isto aprendem de nós, comer!

baby boy three | sexto mês


seis meses... já és tanto e tão pequenino. já preenches a nossa vida em cheio e em tudo o que fazemos fazes parte dela também. já és tão pessoa aqui em casa como qualquer um de nós. já tens cama no quarto dos rapazes, já usas a banheira grande, tens cadeirinha na mesa de jantar, tens um cabide na casa-de-banho, outro na entrada e tens um lugar reservado para os teus sapatos quando começares a usar. já tens prato de sopa, prato raso, caneca, copo e talheres... tens brinquedos só teus. tens gavetas só para ti e no armário dos manos deixou-se uma das portas só para ti. já és tanto e tão pequenino.

só passaram seis meses e no entanto já fazes tantas coisas, deixaste de mamar, deixaste-me voltar ao trabalho, arranjaste a babá mais querida do mundo, já te sentas, parlas o dia todo, já tens sestas bem definidas, almoças e lanchas, queres mais sling do que carrinho, chamas por nós, esticas os braços para que te levem, sabes quando alguém chegou a casa, ficas muito contente quando vês os manos e crianças em geral fazem-te feliz. 

foi o primeiro mês de volta ao trabalho, e ninguém mais do que nós os dois sabe o que isso me custou... desabafei contigo tantas vezes e mesmo quando sorris só porque eu olho para ti, foi bom ter com quem falar. foi difícil e ainda o é por vezes, mas quem sabe não passa e tudo fica mais fácil porque te vejo feliz. fazes-me companhia todos os dias quando volto a correr para casa, somos uma mini equipa quando vamos buscar os manos, quando chegamos a casa e coordenamos as tropas. adoras ficar de olho num mano enquanto eu trato do outro, adoras estar na cozinha com o pai enquanto ele faz o jantar, o terraço ao final do dia é o teu sítio preferido e já regas as plantas com o pai antes de ires para a cama. acordas de manhã e o primeiro sorriso é para os manos que ainda dormem, sabes perfeitamente quem são. 

deixaste de ser bebé recém-nascido. agora comes à mesa, já podes entrar na minha fase preferida, a que envolve pão e bolachas!! não tarda estaremos à mesa com outras 11 pessoas, tios e primos e avós italianos e vais delirar com a confusão!! eu vou desesperar... mas tu... tu vais amar! 



where to eat | l'anisette


aqui no bairro já a conhecem todos, veios para ficar o francês que decidiu abrir um lugar pequeninos na rua de são bento, mas que serve um mundo de coisas. entre elas, um dos melhores café da zona, que ultimamente peca por querer parecer o que não é, e claro está, um dos melhores croissants de sempre. não vou mentir, começam a ser muitos os sítios onde os encontrar, mesmo bons, mas há uns que nos fazem desviar trajecto e este merece isso. 




aqui há de tudo um pouco, desde a pequenos-almoços aos hambúrgueres maravilhosos e sanduíches de nos babarmos. há meias-leite perfeitas e granosa para levar. há bolos que parecem bin-bons e coisas que não sei o que são mas que devem ser deliciosas. mais o tal, o croissant que mais vale comer logo dois, não vá uma pessoa ir de licença e por causa de uma coisa ou outra não conseguir lá voltar tão cedo!!! 


l'anisette | sitefacebook 

let's party | baptizado do manuel maria




já não é surpresa para ninguém que eu tenho um especial carinho por este espaço, a #minilojamaisqueridadobairro faz parte do meu dia-a-dia, do meu imaginário e onde eu gosto de criar. foi aqui que trabalhei três anos e meio e é aqui onde eu ainda gosto de proporcionar sorrisos.
o baptizado do Manuel Maria, foi mais um momento desses, onde para ele se criou um ambiente querido, íntimo e feito à medida dele, dos seus quase doze meses.


azulinho e branco, cores típicas de baptizado de rapaz, mas com apontamentos de folhagens verdes e vivazes branquinhas. as cores da #miniloja ajudam muito à decoração e tudo de compôs. para não falar das queridas e vivas cores do lanche que deram o toque final. 



espaço | mini loja . fotografia | susana gomes . decoração | andrea

foi um prazer fazer parte do teu dia querido Manuel, e do teu minha querida amiga Joana... 

para os professores | ideias

Já começaram a pensar nos presentes para as professores dos vossos pequenos? Ou nem ligam a isso? Eu ligo, e acho que tenho mesmo que oferecer qualquer, atenção, este "tenho" não o sinto como obrigação "porque se não não tratam bem os meus filhos" mas mais como "porque tratam tão bem os meus filhos" acredito que se esforçam todos e todas para que os meus filhos sejam melhores pessoas e  cresçam da melhor maneira, ajudando-me a educa-los para que sejam adultos inteligentes, honestos e educados.



Nunca dei nada comprado e temos feito tudo muito caseirinho, a não ser este ano que ofereci um presente mais "já feito" ao professor do manos porque foi a primeira vez que tiveram um professor homem e eu bloqueei!!!! Os manos escolheram uma letra D com luz para ele pintar e forrar como quisesse que há na #lojamaisqueridadobairro, aqui.


granola . frutos secos do mercado | potes de vidro . loja chinesa da lily | cacto e paus de canela . plants&pots | bakers twine, tecido para cobrir potes e etiquetas . atelier da tufi 

O resto dos presentinhos, sim, praticamente encho a escola de mimos e esta é nova, por isso vou-me esmerar, ainda não me decidi. Lembrei-me do que ofereci aos convidados do baby shower do #babyboythree no passado mês de dezembro e tentar personalizar de outra maneira, porque o tema é outro. Com granola ou chocolate com frutos secos caseiro pode ser uma ideia!



Fiquem atentas que lá na loja do costume vai haver outras surpresas para as educadoras, professoras e claro, professores!!


baby boy three | quinto mês



cinco meses durou este momento, foi um momento, no entanto não passou a correr. foi uma fase, uma fase boa, nossa, tão cheia e tão precisa. acabou esta e começam tantas outras. hoje (ontem) fizeste cinco meses e eu percebi que durante este tempo combatemos tanto e encontramos um equilíbrio só nosso... esse ninguém nos tira, nada nem ninguém nos tira o teu início, a minha dor, a tua espera, a tua paciência, a minha perseverança, o meu choro, os meus palavrões, os meus medos, os meus queixumes e lágrimas, o teu primeiro sorriso apesar do sofrimento, a tua gargalhada apesar da minha luta, o teu crescimento apesar da dúvida. ninguém nos fará esquecer o que foi querer dar-te de comer e ter medo de te ter tão perto. o que foi chorar, berrar mesmo sabendo que te fazia bem.

se à nossa volta nos diziam para parar e eu lutava para no meu fundo encontrar o botão do desligar o leite materno para poder parar com algo que me fazia sofrer, hoje, passados 150 dias, sei que a nossa missão foi cumprida. queria dar mais, mas também sempre quis dar mais e bem dado, com calma, sem nada para além de tempo... não foi assim, já aqui o disse pelo menos outras quatro vezes, em cada mês que passava fazia uma avaliação... nunca consegui parar, hoje talvez diga que ainda bem, mas tantas vezes me perguntei porquê... afinal, a resposta é simples, por ti.

há três dias que acordas durante a noite e quando te dou a maminha, recusas... bebes leite em pó... e eu choro, agora com todo um outro tom e sentimento, não de falha, caramba, não falhei, acho que não falhei, mas de pena porque no fundo foi uma batalha, se bem que superada, o meu coração de mãe diz que podíamos ter ido mais longe, mas como se hoje voltei ao trabalho? como se eu ando nervosa? ansiosa? e com tantas saudades tuas?... tu já o sentias e acredito que seja o teu modo de me dizer "mãe, pare, já chega"

o leite, meu, ainda existe, ainda tenho e bem, vou deixar secar naturalmente, já não o sinto subir há uns dias, mas sei que o tenho ainda. vou fazer como aos teus irmãos, com calma, deixar de pensar nisso, ao pouco não to dar e aos poucos deixar que essa fase deixe saudades.

começaste as sopas e fruta mais cedo, bem mais cedo que os manos, mas porque para beberes mais leite em pó preferi introduzir comida verdadeira, tem sido uma delícia ver-te provar tudo com gosto e com cuidado, sujas-te imenso, metes todos os dedos à boca, mas não cospes nem vomitas e choras entre colheres, há que manter um ritmo e um andamento típico de qualquer criança vinda do lado paterno. que bom que é ver-te crescer, bem, saudável, feliz e tão bem acompanhado.
estamos a fazer alguns sacrifícios para que não sintas este meu retorno, ou abandono, e que tudo à tua volta seja o mais natural possível... com pena minha foi abrupto e sinto que não o fiz da melhor maneira, mas que seja agora assim e que todos os momentos contigo sejam sempre de qualidade e que deixem boas memórias a todos. que sejas feliz acompanhado desta tropa que vai tentar manter-nos todos a funcionar e que sejamos capazes de estar tranquilos e serenos com as decisões que tomarmos para ti e contigo.

mais um mês de um bebé tão doce. obrigada v, por tudo, por ti.